revista bula
POR EM 23/01/2011 ÀS 05:10 PM

13 filmes essenciais

publicado em

Deveriam ser dez pra ficar redondo, mas não deu. Essa não é uma lista dos melhores filmes que já vi — é simplesmente um conjunto filmes que me marcaram muito e que acho que valem a pena serem vistos por razões diversas que tento sucintamente apresentar.
 
“Era uma Vez em Tóquio” (1953), de Yasujiro Ozu

Para nossos espíritos adestrados pelas emoções fáceis dos melodramas do cinema clássico, nem sempre é fácil se sensibilizar para as sutilezas de um melodrama japonês. É o avesso daquilo a que estamos acostumados. No lugar de emoções rasgadas e expostas, contenção, introversão e máscaras. E o mesmo vale para o estilo: ao invés da edição rápida e da câmera inquieta guiando nosso olhar, longos planos fixos, onde a profundidade de campo e a geografia do espaço cênico nos convidam a explorar o quadro de forma ativa. Com o ritmo interno e a disposição adequada, não há como não se emocionar profundamente com a história desse deslocado casal de idosos.
 


leia mais...
É permitida a reprodução total ou parcial sem autorização prévia dos editores, desde que citada a fonte.
© Copyright 2020 — Revista Bula — Literatura e Jornalismo Cultural — [email protected]
wilder morais
renovatio