revista bula
POR EM 31/10/2012 ÀS 04:16 PM

A última entrevista de Jorge Luis Borges

publicado em

“Não criei personagens. Tudo o que escrevo é autobiográfico. Porém, não expresso minhas emoções diretamente, mas por meio de fábulas e símbolos. Nunca fiz confissões. Mas cada página que escrevi teve origem em minha emoção.”

Jorge Luis Borges nasceu em 1899 na cidade de Buenos Aires, Argentina, e morreu em Genebra, Suíça, em 1986. Entrelaçando ficção e fatos reais, Borges concentrou-se em temas universais, o que lhe garantiu reconhecimento mundial. É considerado o maior escritor argentino de todos os tempos e um dos mais importantes nomes da história da literatura.

Na entrevista, que foi concedida em julho de 1985 ao jornalista Roberto D’Ávila, Jorge Luis Borges fala sobre a infância, a cegueira, a morte. Afirma que o fracasso e o sucesso são impostores. E traduz o seu amor pela literatura em uma frase: “Se recuperasse a visão eu não sairia de casa. Ficaria lendo os muito livros que estão aqui, tão perto e tão longe de mim”. Borges morreria menos de um ano depois de ter concedido a entrevista.


leia mais...
POR EM 21/10/2012 ÀS 11:34 AM

A última entrevista de Graciliano Ramos

publicado em

Numa manhã de dezembro de 1948, dez anos após a publicação de “Vidas Secas”, Graciliano Ramos se confessa ao jornalista e escritor Homero Senna, em sua última longa entrevista



Principio por pedir a Graciliano Ramos que me diga alguma coisa sobre os começos de sua vida, no interior de Alagoas, na cidade de Quebrangulo (não Quebrângulo, como geralmente se diz), onde nasceu. “Mas isso tudo está contado em ‘Infância’. Valeria a pena repetir?” E como eu dissesse que sim, resumiu: “De minha cidade natal não guardo a menor lembrança, pois saí de lá com um ano. Criei-me em Buíque, zona de indústria pastoril, no interior de Pernambuco, para onde, a conselho de minha avó, meu pai se transferiu com a família. Em Buíque morei alguns anos e muitos fatos desse tempo estão contados no meu livro de memórias”. Abro o volume, para conferir, e, entre outras coisas, lá encontro este perfil psicológico do velho Ramos, traçado pelo filho: “Tinha imaginação fraca e era bastante incrédulo. Aborrecia os ateus, mas só acreditava nas contas correntes e nas faturas. Desconfiava dos livros, que papel aguenta muita lorota, e negou obstinadamente os aeroplanos. Em 1934 considerava-os duvidosos”.


leia mais...
POR EM 18/10/2012 ÀS 01:50 PM

30 frases clássicas sobre as mulheres

publicado em

Dando sequência a série de frases clássicas, reuni para este post 30 aforismos sobre as mulheres. A lista faz um passeio por nacionalidades e épocas e mostra a evolução do tema mulher entre pensadores, escritores, cineastas, reis, filósofos e poetas — do século 15 aos dias atuais. A autenticidade de cada frase foi checada para não incorrer no risco das falsas atribuições em meio a profusão de textos apócrifos e equívocos relativos à autoria. Ao longo da história, opinaram sobre o tema nomes como Dostoiévski, Napoleão Bonaparte, Oscar Wilde, Pirandello, Charles Chaplin, Miguel de Cervantes, Nietzsche, Pablo Picasso, H. L. Mencken, François Truffaut. Irônicos, politicamente incorretos, lascivos ou apaixonados, os aforismos apresentados nesta seleção são, sobretudo, uma homenagem às mulheres, e as verdades contidas neles — boas ou ruins — apenas reforçam a célebre frase de Jean-Jacques Rousseau: “As mulheres constituem a metade mais bela do mundo”.


leia mais...
POR EM 23/09/2012 ÀS 01:04 PM

40 trocas de insultos entre escritores e cantores famosos

publicado em

A literatura e a música são um terreno fértil para intrigas. Não foram poucas as vezes que nomes consagrados da literatura e da música mundial deixaram a elegância de lado e alfinetaram colegas de ofício. Pequenas declarações se transformaram em polêmicas gigantes e inimizades eternas. Nesta edição, publico uma seleção de insultos literários e musicais. A lista compila “grosserias” de escritores e músicos de díspares perfis, nacionalidades e épocas. Na seleção aparecem escritores canonizados como William Faulkner, Ernest Hemingway, Virginia Woolf, Gore Vidal, Oscar Wilde, Truman Capote, Nietzsche e Henry James. E músicos ilustres como Mick Jagger, Elvis Costello, George Harrison, John Lennon, Jerry Lee Lewis, Elton John e Caetano Veloso. Em comum entre eles, o fato de um dia, por mera provocação, impulso, raiva, terem externado suas opiniões pouco elegantes sobre seus companheiros de ofício.


leia mais...
POR EM 21/09/2012 ÀS 08:31 PM

Colunistas da Revista Bula entre os finalistas do Prêmio Jabuti 2012

publicado em

Os escritores Edival Lourenço e Menalton Braff, colaboradores da Revista Bula, estão entre os 10 finalistas da categoria principal — Romance — do Prêmio Jabuti 2012.

Edival Lourenço, com “Naqueles Morros, Depois da Chuva”, editora Hedra; e Menalton Braff com “Tapete de Silêncio”, editora Global.

Concorrem livros publicados no Brasil entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2011. A lista dos finalistas traz nomes consagrados como Dalton Trevisan, Lygia Fagundes Telles, Rubem Fonseca e Ana Maria Machado.


leia mais...
POR EM 16/09/2012 ÀS 07:21 PM

40 frases mal-humoradas e venenosas

publicado em

Publico nesta edição uma seleção de 40 frases célebres de personalidades de díspares perfis, nacionalidades e épocas — venenosas, mal humoradas, engraçadas ou cruéis —, as frases revelam o olhar preciso e ferino de seus autores sobre os temas abordados. A autenticidade de cada frase foi checada para não incorrer nos risco das falsas atribuições em meio a profusão de textos apócrifos e equívocos relativos à autoria. A seleção traz nomes como H. L. Mencken, Ambrose Pierce, Ernest He­mingway, Nelson Ro­drigues, Voltaire, Paulo Francis, Otto Von Bismarck, Woody Allen, Robert Benchley, J. Pierpont Mor­gan, Simone de Beauvoir, além provérbios e frases autorais, que foram emprestadas às personagens e obras por intermédio de seus criadores.


leia mais...
POR EM 10/09/2012 ÀS 09:58 PM

Toda a obra de Chopin, Schubert, Brahms e Haydn para ouvir on-line ou download

publicado em

O site Classical Music, especializado em compositores clássicos, disponibilizou toda a obra de Frédéric Chopin, Franz Schubert, Joseph Haydn e Johannes Brahms para audição on-line. As peças são conduzidas por maestros e instrumentistas consagrados.

As obras também estão disponíveis para download gratuito, que são limitados ao número de oito por dia. Entretanto, com uma contribuição de 40 reais, todo o conteúdo do site, cerca de 30 mil horas de música, ficará disponível para downloads ilimitados.

Além de Chopin, Schubert, Haydn, Bra­hms (e Bach, Beethoven e Vivaldi, publicados anteriormente), outros 4 mil compositores também podem ser ouvidos ou baixados, embora suas obras estejam disponibilizadas em número menor. No site também é possível criar playlists com os compositores preferidos.


leia mais...
POR EM 08/09/2012 ÀS 08:31 PM

40 discos PARA MORRER antes de ouvir

publicado em

Depois da polêmica sobre os Livros e Filmes Para Morrer Antes de Ler, convidei leitores, seguidores do Twitter e Facebook — músicos, jornalistas culturais, produtores — a responder quais eram os piores álbuns musicais — de artistas consagrados — da história. Cada participante poderia indicar entre um e dez discos, de artistas brasileiros ou estrangeiros, tendo como critério principal o gosto pessoal. A música sertaneja, o funk e o pagode não entraram na lista por ser considerados hors concours. A lista não pretende ser ampla ou definitiva e reflete apenas a opinião dos participantes consultados. Se podemos ter a lista de nossas preferências, por que não podemos ter a lista daquilo que não gostamos? Na lista, aparecem nomes consagrados da música mundial como Bob Dylan, Neil Young, Rolling Stones, David Bowie, Elton John, The Who, Eric Clapton, Mick Jagger, e brasileiros como Renato Russo, Caetano Veloso, Djavan e Rita Lee, que conseguiu a proeza de emplacar quatro álbuns. A “Rainha do Rock Brasileiro” é o nome, entre todos, que aparece mais vezes. 


leia mais...
POR EM 03/09/2012 ÀS 09:37 PM

A última entrevista de Cecília Meireles

publicado em

A escritora morreu alguns meses depois de ter concedido o depoimento ao jornalista Pedro Bloch, em maio de 1964

Cecília Meireles

“Tenho um vício terrível” — me confessa Cecília Meireles, com ar de quem acumulou setenta pecados capitais. “Meu vício é gostar de gente. Você acha que isso tem cura? Tenho tal amor pela criatura humana, em profundidade, que deve ser doença.” “Em pequena (eu era uma menina secreta, quieta, olhando muito as coisas, sonhando) tive tremenda emoção quando descobri as cores em estado de pureza, sentada num tapete persa. Caminhava por dentro das cores e inventava o meu mundo. Depois, ao olhar o chão, a madeira, analisava os veios e via florestas e lendas. Do mesmo jeito que via cores e florestas, depois olhei gente. Há quem pense que meu isolamento, meu modo de estar só (quem sabe se é porque descendo de gente da Ilha de São Miguel em que até se namora de uma ilha pra outra?), é distância quando, na realidade, é a minha maneira de me deslumbrar com as pessoas, analisar seus veios, suas florestas.”


leia mais...
POR EM 27/08/2012 ÀS 10:01 PM

30 tumblrs literários

publicado em

Uma seleção de tumblrs (pronuncia-se tâmblers) para aficionados por livros. O Tumblr é uma plataforma, um meio-termo entre os blogs e os microblogs, que permite aos usuários publicarem textos, imagens, vídeos e áudio. Os usuários também podem seguir, favoritar ou reblogar (semelhante ao RT do Twitter) outros usuários. Cri­ado em 2007, atualmente o sistema possui mais de 20 milhões de usuários.

Engraçados, esdrúxulos, belos ou bizarros, os tumblrs selecionados, trazem em comum a literatura. Seja homenageando autores clássicos como Dos­toiévski, Marcel Proust, Virginia Woolf, Ka­therine Mansfield, seja catalogando tatuagens literárias, trechos de livros, estantes e bibliotecas inspiradoras, livrarias famosas, fotografias de leitores de metrô, manuscritos de autores famosos, registros de escritores com seus animais de estimação. A lista também contempla tumblrs de revistas especializadas como a britânica “Granta” e a francesa “Paris Review”. Áreas como a poesia visual e o design de livros também estão presentes na lista.

leia mais...
 < 1 2 3 4 5 6 >  Último ›
É permitida a reprodução total ou parcial sem autorização prévia dos editores, desde que citada a fonte.
© Copyright 2017 — Revista Bula — Literatura e Jornalismo Cultural — seutexto@uol.com.br
wilder morais
renovatio